Com certeza você já ouviu falar e, agora, vamos esclarecer tudo para você!

Uma pessoa estrábica tem a musculatura dos olhos desalinhados (ou seja: um distúrbio que afeta o paralelismo entre os olhos). Há os estrabismos ditos verticais e horizontais. Os mais comuns e conhecidos são os horizontais.

Com o aparecimento ainda na infância, muitas pessoas creem que o estrabismo pode simplesmente desaparecer, mas isso se trata de uma informação sem comprovação científica. Portanto, é essencial procurar um oftalmologista no momento em que o distúrbio foi percebido.

 

Estrabismo Convergente

Quando a pessoa tem os dois olhos voltados para a ponta do nariz, o estrabismo é chamado convergente. Neste caso, há o desalinhamento da musculatura e isso provoca a convergência dos globos oculares.

São inúmeras as causas deste estrabismo. Quando se manifesta, ainda na infância, o tratamento se dá com uso de tampão (para estimular o olho que mais desvia e assim não deixar a visão se deteriorar) e óculos, quando definido o caso. Por vezes, pode-se recorrer à cirurgia corretiva de estrabismo, que normalmente tem bons resultados estéticos.

 

Estrabismo Divergente

Quando o estrabismo volta os olhos para fora – sendo oposto ao caso anterior – é chamado divergente. Neste caso, a manifestação se dá, na maioria das vezes, em pessoas que adquiriram deficiência visual em um dos olhos. Aqui, também há chance de correção cirúrgica. Porém, pode em médio ou longo prazo retornar, podendo resultar em um novo procedimento, quando indicado.

 

Alguns sintomas do distúrbio podem ser:

  • Dores de cabeça e nos olhos;
  • Torcicolo;
  • Visão dupla (adulto).

Contudo, somente um médico especialista poderá te aconselhar da melhor maneira! Conheça a nossa equipe de médicos e consulte com confiança!